Acerca de Nós

A minha foto
Porto, Gondomar, Portugal
Duas faces voltadas para um rosto risonho e pequenino. O Sol do nosso dia a dia e a Lua dos nossos sonhos pela Noite.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Feliz Ano de 2013 a todos

Existe um livro, cuja paginas estão em branco. O livro chama-se Oportunidade e seu primeiro capítulo é o Dia de Ano Novo. Nele colocaremos palavras que nos tragam saúde, prosperidade, fé , amor, amizade, alegrias e toda semente boa que possamos plantar para colher.
Desejo que este livro esteja repleto de otimismo, e que tudo que passou em 2012 seja transformado em coisas muito boas para 2013. A todos  um final de 2012 cheio de paz e um inicio de 2013 repleto de bênçãos
 Rosa, Lino e Tiago
 

sábado, 22 de dezembro de 2012

Carta de Natal. Aos desprotegidos


Este Natal será diferente.
Em muitos lares e em muita gente.
Será um Natal de uma maior troca de Amor e partilha. Os presentes deixarão de contar pela riqueza que possam ostentar e passaram a ser um abraço amigo e um sorriso.
Um olá e um bom Natal, envolvido  num carinho fraternal.

Um olhar em frente, abrindo os braços a toda a gente.
Dizer-te que estará tudo bem, porque na Vida estarei lá eu também.
E se precisares até chorarei contigo e te darei o meu ombro amigo.
E nas tuas dificuldades extremas , eu estarei ali contigo, como se fossemos almas gémeas.

Quando todos estiverem em alegria, partilhando sorrisos e beijos amigos.
Aconchegados no calor que transmite o verdadeiro Amor, lembrar-me-ei de te abrir a minha porta.
E se no espelho do céu, eu te vir chorar, terás sempre alguém para te acompanhar
Não estarás sozinho meu bom Amigo, durante a batalha com esse frio.

Por mais que esteja rodeado de felicidade e alegria, o teu mundo será meu nesse dia.
E se os anjos não estiveram lá para te aconchegar, a minha oração lá estará para te Amar.
Partilhando em casa  a abundância de pão, sentirei que seguras a minha mão.
Na esperança de o poderes provar, num sabor tão simples que deixamos de lhe dar.

À noite quando meu filho adormecer e o for ninar.
Espero poder rezar por ti e partilhar.
Nesse teu frio imenso e em dia de solidão.
Obrigado por pelo menos ter estado contigo como irmão.

 Um Santo Natal cheio de muita partilha e recheado de gestos tão simples quando um abraço ou uma palavra amiga. Que Deus esteja connosco sempre. Mas que o sintamos bem presente

Ass: Rosa e Lino e Tiago

PS Dedicado a todos aqueles para quem este dia é dia de esperança. Uma esperança assente nos valores humanos que em dias de dificuldade, cada vez vão sentir maiores dificuldades.




quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Um Natal de luto e oração. As vitimas do massacre de Connecticut!

video
Este Natal ficará para muitos Pais marcado definitivamente por uma dor imensa. Será um Natal em que a dor irá substituir a alegria das prendas e muito mais importante os sorrisos dos seus filhos perdidos para sempre. Fatalidade que irão marcar cada Natal que se passará. Quando o tempo amenizar a dor sossegar as almas, a lembrança do sorriso de cada uma delas será a unica coisa que os alegrará. A minha oração e as minhas lagrimas, sempre que vejo mais um tributo a estas crianças, são muito pouco para o que sentem estes Pais.
Nada posso fazer.
Mas dentro da pequena fatalidade que me atingiu com o desemprego, não reclamo nem faço desta situação um drama. Porque drama seria estar na situação destes Pais e Mães.

Este tempo de Avento tem me feito pensar e muito. Não na chegada do Menino Jesus. Mas sim no que o Homem e a sociedade se está a transformar.



segunda-feira, 26 de novembro de 2012

A vida nem sempre é como gostaríamos que fosse

Boas tardes a todos os que nos seguem.

Já lá vai um tempo grande que nada aqui  escrevo (parte feminina), não porque não tenha nada para dizer, porque com o T muitas coisas há a dizer, mas porque acho que aquilo que vou escrever, vai desmotivar o outros, pois nos tempos que correm, não há nada que nos faça animar.

Eu por exemplo não devia de ter que me queixar, porque tenho casa, tenho carro, um emprego, uma família,
tenho tudo. Mas só isto não me é suficiente, ando em baixo, sinto-me mal, porque  a cada dia que passa no emprego se exige mais do que a conta e ninguém consegue entender que se é difícil não ter emprego por vezes é muito complicado trabalhar onde existe a luta pelo poder sem se olhar a meios para obter os fins.

Tenho um Filho Bom que me dá muitas alegrias, no meio das minhas tristezas e um marido que apesar de todas a suas dificuldades no serviço me apoia.

São eles que me faz rir quando estou com vontade de chorar.

Tenho sido ultimamente muito inconstante pois ando nervosa, triste, desmotivada e por esse motivo peço desculpa aos meus dois grandes amores com os quais partilho os meus dias.
Eu sei que nem sempre o sol brilha mas todos os dias ele nasce para nós, da mesma forma que eu não ando alegre todos os dias mas podem contar comigo sempre, pois amo-vos mais que tudo na vida.



Apetecia-me meter-vos  aos dois dentro de uma nuvem branca,

 doce e macia…
 cheia de abraços apertados e de miminhos … 
cheia de palavras doces, de momentos bons, de momentos nossos… 
Onde nada... nem ninguém vos conseguisse tocar…
Numa nuvem que vos fizesse avançar no tempo…
Numa nuvem que vos devolvesse  sorriso…
Num lugar nosso…
Unido… por nós…
Juntos… pela Vida… com a nossa Vida… na Vida…
E Que uma Estrela vos guie…
Que uma Estrela vos ilumine…
Que o Sol vos aqueça o coração e vos beije com ternura…
Acredito que a Vida me vai surpreender… acredito… confio…
Rezo com toda a minha força… com todo o meu amor…
Sois parte de mim... 
Eu vos guardo e vos defendo e vos protejo...
Vos abrigo e vos cuido e vos dou colo no meu coração...
... na Vida... no Mundo...
Com todo o meu 
Amor
Amo-vos.




De quem vou ama muito

Rosa

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Quando o tempo requer tempo

Bons dias, boas tardes ou boas noites.
Dependendo da altura em que lerem estas linhas.
Ainda me emperram os dedos ao iniciar este pequenino texto.
Em primeiro lugar porque o tempo não é muito e as exigências diárias cada vez mais, tudo porque quando chego ao terminus de um dia, não me tem sido fácil até chegar ao computador.

Falta tempo para aquela vontade de expressar aqui algo onde as palavras não sejam mais do que um mero alinhavar de letras e formar uma frase sem nexo.
Mas hoje tinha de o fazer. Porque ás vezes temos de requerer tempo ao pouco tempo que temos.
E por isso cá fica uma pequena partilha.

O T tem andado extenuado e o dia ás vezes deveria ter mais umas horas para ele poder fazer algo mais.
Cá fica o exemplo de um dia normal:
8 a m tem terapia ocupacional ou da fala.
Depois escola até ás 15:30 ou 17:30, dependendo das aulas extra que poderá ou não ter.
Como é dificil actualmente eu ou a minha cara metade estarmos em casa, o T vai para o complemento escolar até ás 19, onde tem acompanhamento e tempo para fazer os seus TPCs sem pressas.
E ás segundas e quartas das 19H ás 20H tem aula de Taekwondo, porque para alem de o deixar libertar energia, o obriga a uma concentração muito maior sobre o corpo e mente.

Por incrivel que possa parecer, nos dias onde tem mais actividade  são os dias onde chega mais contente. È dificil aceitar que assim seja porque infelizmente não temos o tempo que gostariamos para o T.
Mas também faz parte do seu crescimento agora, sair de baixo da saia da Mãe e do colo do Pai.
Esperemos que continue a gostar assim tanto da escola como das actividades que tem.

Por hoje chega. Para quem pensava ser dificil escrever algo.
Já deixei um testamento chatinho de ler.

Rosalino
PS Apesar das dificuldades e da falta de tempo. Andei sempre pelos vossos blogues a ler e reler muitos deles
PS2 Deixar no meu pensamento a tentativa de não espaçar tanto tempo as escritas no blogue

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Férias á porta

Como sempre vão ser passadas na praia.
Aqui para o Pai não será em busca do sol, porque sol para mim é só mesmo á sombra.
Mas o T precisa de passar uns bons dias a apanhar o ar da praia.
Nota-se depois durante o ano inteiro que as suas complicações respiratórias estabilizam mais.
A Mamã tambem precisa, por isso junta-se o util ao agradavel.
Eu prefiro mesmo é a agua.
Como já disse: sol para mim só mesmo numa esplanada e debaixo de um guarda-sol.
Mas já está tudo preparado.

Esperemos que o T aproveite ao maximo.
Aliás como tem feito todos os anos.

O Blogue irá ficar sob vigilancia e irei visitando os espaço de tempos a temos.
Mas tambem a vontade não é muita de escrever.
O dia a dia não ajuda em nada.
Esperemos apôs as ferias que as coisas melhorem pelo menos um bocadinho.
Boas ferias a todos

Rosalino

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Filipa

                                            ( Imagem da Internet )

Para os que ainda têm paciência para ler este blogue nestes últimos dias, decerto ficaram em parte curiosos em relação ao ultimo poste cá escrito.
A Filipa e a sua recuperação.
Tem tudo a ver com a Filipa.
A Filipa é uma escuteira que pertence ao agrupamento onde anda o T.
O T fez este seu segundo acampamento de trés dias que ele adorou e onde toda a situação relativa á Filipa aconteceu, poucos souberam da situação porque os responsáveis não quiseram alertar nem melindrar os miúdos.
A Filipa teve durante o acampamento um AVC e foi transportada para o hospital, onde foi acompanha e tratada, sendo induzida em coma para a ajudar na progressiva recuperação.
Tudo podia ter acontecido em qualquer altura ou local e a qualquer momento e estamos todos sujeitos a isso.
Mas aconteceu precisamente á Filipa
A ligação que a Filipa tinha para com o T era de uma simpatia e de uma preocupação que nos deixava muito mais tranquilos querendo ela estava por perto dele
Quando o T precisava de uma ajuda e ela estava por perto, lá estava a Filipa com um sorriso enorme a com muito carinho e paciência para com ele.
Sempre que a encontrávamos casualmente na rua, o seu sorriso para com o T era o mesmo e a simpatia...tb

O T gosta de  praticamente todos no agrupamento, claro que uns mais que outros.
Mas existem sempre aqueles para com quem ele mais pende, a Filipa era um caso desses.
Quando soubemos do que realmente tinha acontecido, ficamos preocupados e tristes, não só porque ela ainda tem muito que viver nos seus tenros 17 anos, como tb pela sua ligação com o T.

Acompanhamos pelo Facebook do seu mano a sua evolução e fomos estando o mais perto que nos era possivel.
Pois achamos que numa altura destas ela precisa é dos reais amigos e da familia mais do que nunca. Mas queriamos estar bem presentes nesta sua dificil caminhada e por isso mesmo quer através do blogue e do nosso FB e nas nossas orações, estivemos o mais perto possivel dela.

Hoje o T mandou um postal para a Filipa, desejando uma rápida recuperação e com a sua assinatura e com os seus beijinhos.

A  recuperação da Filipa está a ser lenta e progressivamente.
Segundo os médicos ela até está bem razoável perante tudo o que passou e terá de ter muita paciência e força para vencer esta batalha.

Olha Filipa: este ano irás perder o teu primeiro ACANAC que pelo que o teu mano diz, estavas deveras entusiasmada.
Mas outros ACANACs hão-de vir e tu com muita força, coragem e determinação com a ajuda de Deus. estarás no próximo.

Nós cá estamos deste lado a orar por ti.
O T não esquece nunca na oração da noite de se lembrar de ti.

Bjs

Rosalino


segunda-feira, 23 de julho de 2012

Que Deus te traga a força para uma grande e rápida recuperação Filipa

Nas nossas orações estarás sempre na nossa lembrança.
Para que Deus te possa voltar a dar rapidamente aquele sorriso meigo que dás ao nosso T, quando com ele te cruzas, no agrupamento ou por mera coincidência.
Que passo a passo Ele te guie e permita que as tuas melhoras sejam totalmente restabelecidas e que a menina/mulher que és, volte rapidamente a distribuir sorrisos e alegria aos que te rodeiam.
Nós cá estaremos a pensar constantemente em ti.
E o T antes de adormecer, nas suas orações deixa um espacinho muito especial para ti
Força Filipa.
O que desejamos é ve ro teu sorriso novamente e sabemos que Deus te acompanha nessa caminhada.
Deus e os teus Pais e irmão.

Rosalino

quinta-feira, 19 de julho de 2012

2º Acampamento

                                
Pois é o nosso escuteiro anda muito activo ainda a duas semanas foi ao seu 1º acampamento e duas semanas depois já foi ao 2º no fim de semana passado.
Ora cá vai uma confissão no primeiro acampamento parece que foi mais fácil para nós uma vez que sabíamos que iam de camioneta até um centro escutista  de Seroa em Paços de Ferreira tudo fechadinho sem perigos(LOL), só que agora foi no meio do mato em Couce nos fomos leva-lo até determinado sitio e dali iam a pé por mais de dez minutos, quase escuro sem saber por onde, e com a mochila de 50L as costas com mantimentos para três dias e dormir fora duas noites, mal saímos do local um aperto enorme se apodera do coração que o faz ficar apertado e até mesmo faz saltar umas lágrimas só de pensar que pode precisar e não vamos lá estar.


O local do acampamento fica mais ou menos  a 20 minutos de casa, mas é muito. Chegamos a casa pelas 21.20 e por volta das 22.30 mandei mensagem a perguntar se estava tudo bem?
Resposta Chegou as 00.04 já estavam os Lobitos todos a dormir e alguns dos chefes tiveram de se deslocar a mais de 1km para ter rede para poderem descansar os Pais, (estes chefes são do melhor que há, de um capacidade de compreensão, capacidade de liderança e respeito, bem hajam por tudo).
Depois só podíamos falar com das 20.00 às 21.30 e lá estamos nos a espera da hora e ligar, UPS!! não faz a chamada não conseguimos dentro do tempo limite mas pouco tempo depois o telefone toca e do outro lado o nosso escuteiro;


Mamã onde estas?
Em casa filho, à espera que ligasses.  
Estas bem filhote?
Sim mamã mas tenho saudades tuas e do pai.
Queres que te vá buscar?
Não mamã estou bem. Posso falar com o Pai?
Então ....
Uma conversa pequenina para um saudade grande. Depois disso por volta das duas da manhã recebemos mensagem a dizer os Lobitos já dormem que nem anjos fiquem descansados jinhos até amanhã.


Chegados  a domingo e teima em não passar rápido por voltas das 16,30 saímos para ir buscar o nosso tesouro, chegados ao local não havia sinais do nossos escuteiros até que perguntamos a uns senhores que andavam a fazer motocross e lá ficamos a saber onde estavam, íamos ajudar com as mochilas, pensávamos nós, mas um escuteiro que se prese faz tudo sozinho e assim foi carregou com a mochila no caminho de volta e com o calorão.


Nisto tudo ficamos cada vez mais felizes com a capacidade mostrada pelo nosso homenzinho, que cada dia que passa esta  melhor em tudo.

 ( Imagem da Internet: Rio Ferreira / Couce)

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Praia o T .A descompressão ou a fuga para a frente

                                ( Álbum do T Praia em pleno mergulho)

Domingo dia 8, 9.30 a.m.
Como já tinham os combinado lá preparamos as coisas e partimos em direcção á praia.
O T já nos tinha dito várias vezes que tinha saudades da praia e como geralmente por estas altura ele já tinha uns dias de bem passados lá. resolvemos ir.
Os médicos sempre disseram que a melhor coisa que o nosso T poderia fazer era praia, quer no aspecto do seu libertar de energias, como no aspecto físico relativamente aos problemas respiratórios que de tempos a tempos o afectam.
Quando o T passa uma temporada de praia notam-se varias melhorias a todos os níveis.
O problema é que este ano o T não irá fazer o mês de Agosto completo, porque as circunstancias assim o demandam.
Por mais que quiséssemos, tal seria incomportável.
Assim vão ser os 15 últimos dias de Agosto bem aproveitados e os domingos e dias de semana que possa ir com alguém da família.

Mas este Domingo foi muito mais do que matar a saudade da praia e mais propriamente do mar ao T.
Foi muito mais uma fuga e uma descompressão em frente.
Um Domingo em que a real noção de Família me fez ver que actualmente é aquilo porque luto dia a dia. E os sorrisos que trocamos e as brincadeiras que fizemos, me levam a pensar que é esta força que me faz lutar.

Mas... 
Cada dia que passa a situação do Pais e da sociedade e principalmente dos que nos rodeiam é difícil.
Semana apôs semana, dia apôs dia e hora apôs hora, somos assaltados por um vocabulário que para além de deprimente e desencorajador, é infelizmente muito real.
E quando nos apercebemos estamos cercados por uma teia na qual caímos ou nos empurraram  sem termos tido tempo algum de acautelar.
Sinto-me ás vezes impotente  e metido numa camisa de onze varas da qual não me consigo livrar.
Assim vão as semanas a correr com o estigma das dificuldades que cada vez são mais e que lentamente nos vão cercando.
E por mais que queiramos libertar nos dessa teia, ela é cada vez mais viscosa e ficamos enlaçados sem darmos conta.
Mais não seja pelo que vemos á nossa volta.
Desligar Tvs? Rádios? Internet? Jornais?

Isso seria viver numa redoma que ainda se poderia tornar mais perigoso e inquietante.

Mas  um dia á beira-mar bem passado a ver o T e a Mãe com sorrisos de orelha a orelha, felizes da Vida, por se divertirem com um pedaço bonito de areia e Mar...
Compensa e muito.
Foi quase uma fuga em frente para uma descompressão que não é fácil de atingir hoje em dia.
Por um dia esqueci tudo.
Mas hoje já voltei á luta contra moinhos de vento.

Rosalino
PS Mas que raios:
Que fiz eu de tão mau para que a situação esteja assim?
Cada vez desacredito mais nas capacidades em quem nos governa.
Ou melhor na capacidade em quem se governa com os nossos impostos..

PS Por vezes os desabafos  ajudam. Mas mal feche este cantinho tenho de enfrentar tudo o que referi.
Como eu desejava mais fugas para a frente...
Seria como ficar no meu Mundo rodeado daquilo que mais prezo.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Acampamento escuta parte 2. Fim de semana de estoirar

" Sabe Mãe, mal entraram todos na camioneta aterraram a dormir, e só acordaram quando chegaram aqui"
Estas foram as palavras das chefes, quando a Mamã do T lhes perguntou se eles tinham gostado e se tudo tinha corrido bem.

Imagino então em relação ao T, que vive tudo a 200% como se o amanhã não fosse existir.
Depois rebenta de cansaço.
Novidades para o T...tudo.
Fazer a mochila para saber onde iriam ficar todas as coisas.
Carregar a mochila com 40 litros de material.
Montar tendas, tratar de pôr as coisas dele em ordem para serem usadas e minimamente arrumadas depois.
Ajudar a cozinhar, lavar, por as mesas e tudo o que envolveu o almoço e jantar nos 2 dias.
Encarar e saber definir os tempos das brincadeiras e do tempo em que precisavam de maior seriedade.
Partilhar a tenda durante a noite, enrolado no seu saco cama novo.
Ouvir as historias de fantasmas e depois serem assustado, na brincadeira com um dos elementos dos exploradores.
Caírem na lama durante os jogos e chegarem com as roupas para lavar transformadas em castanho lama :).
Conclusão:
Um fim de semana em cheio e de grande intensidade, quer os levou a adormecerem mal entraram na camioneta durante o regresso.

E o T gostou?...Adorou.
Quando lhe perguntamos se tinha tinha sentido falta de algo,a resposta foi rápida:
"Senti falta da minha caminha do Pai e da Mãe. Mas sabes porquê eu não fiquei triste? Porque sei que quando volto, está tudo aqui"

Sentimo-nos muito contentes.
1º Porque o T vai crescendo e formando a sua personalidade nu meio que lhe dá bons valores a conhecer. Tanto humanos como pessoais.
2º Porque vai perdendo o medo de que algo volte a trás e sabe que tem uns Pais para sempre.
3º Porque nós mesmos sabemos que a confiança que ele vai adquirindo é fundamental para a sua segurança e para o crescimento no nosso seio.

Rosalino
PS Único senão: ficamos a saber que este acampamento foi para aquilatar do comportamento dos lobitos, porque dentro de mais ou menos 2 semanas vão fazer um acampamento de 3 dias.
E para dizer a verdade. A noite que o T passou fora neste acampamento, foi uma noite mal dormida para nós os dois.
Ainda nem sossegamos de uma noite e já num horizonte muito breve temos duas para enfrentar.
A ver vamos.

terça-feira, 26 de junho de 2012

FESTIVAL DO PANDA

Pois é o dia começou muito feioso com chuva até, mas depois, começou a sorrir e ficou um calorão. Logo na entrada encontramos 3 amiguinhos do T que foram um ajuda preciosa nas filas, para quase tudo,lol. Pintar a cara, andar nos entretimentos todos e numa coisa muito interessante que desta vez o festival tinha que era fazer mãozinhas de cera dos nossos pequenos e é claro que o T tem a sua com a ponta dos dedos vermelha e parte de cima azul.
Do festival em si foi só abanar o capacete ao som da música, pois o mais importante era andar em tudo, é um destemido até fez BTT e tudo, escalou muros, percorreu pontes de corda.
Foi alegria total e para terminar uma lagrimazinha pois chegou ao fim.
É pena o tempo interminável para andar seja no que for, nós os grandes aguentamos mas eles querem sempre furar o esquema, mas não pode ser.
Correu bem, ele gostou e isso é que importa

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Acampamento Escuta

                                                  ( Imagem da Internet )

O T tem o seu primeiro acampamento escuta marcado para o próximo Sábado.
Desde que ingressou nos escuteiros esta será a primeira vez que irá passar 2 dias e uma noite fora.
Já tinhamos falado desta situação mais do que uma vez e mais tarde ou mais cedo sabiamos que iria acontecer.
O T está adorar a ideia.
Pois desde que possa dormir na casa das avós ou na casa dos Padrinhos, junto com os primos, não tem problema nem receio nenhum.
Nós por cá, embora sabendo que ele irá ficar bem entregue no agrupamento, ficaremos sempre com o nosso pensamento nele.
Dormir numa tenda, partilhar a comida e contribuir tanto na confecção do almoços e do jantar, achamos que não será difícil para ele.
O probelma numero um são mesmo os nossos corações apertadinhos nesta primeira vez..

Para verem o espírito com que a minha cara metade está a encarar a ideia, o que ela mais gostava era podermos acampar do lado de fora do espaço que eles vão ocupar.
Mas estas coisas são assim mesmo,levam o seu tempo a assentar e a serem assimiladas.
A unica alternativa é mesmo deixar tudo preparado para mais esta etapa do T.

Rosalino

PS O custo do material que se tem de comprar para levar para o acampamento é que ainda tem um custo assinalável...
Assunto para uma próxima vez.
Isso e o peso que deve ser minimizado e bom controlado, porque são eles os únicos que o podem transportar.
Tudo isso faz parte da aprendizagem, da desenvoltura e responsabilidade de cada um.
.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Crise. Tempos dificeis nos cercam. Animo e desanimo

Este espaço não vai muito de encontro ao tema que deixo em titulo.
Mas este fim de semana, apesar de bem vivido e alegremente partilhado, veio-me trazer um pouco de insegurança ao que nos poderá reservar o futuro.
Dei comigo no meio da toda aquela alegria a ser confrontado durante uma conversa, com a situação de alguém a quem a situação profissional não está nem muito favorável, nem muito segura.
E o desanimo que demonstrou deixou-me preocupado.
Não só pela parte que lhe toca a ele, perante a descrença no futuro.
Como também no que pode acontecer a cada um de nós.
Quem não tem na família um caso de salários em atraso ou de possibilidade de insolvência das empresa para quem trabalham?
Tudo isso pode no futuro fazer com que sejamos os próximos.
E não me consigo ver na pele de alguém que teria de ficar desempregado.
E nesse caso: a família, os encargos, a nossa própria auto estima, a nossa integridade?

Não querendo ser pessimista, porque normalmente gosto mais de olhar o lado positivo, fico dia a dia mais apreensivo e preocupado.
Mas que é uma preocupação galopante... isso sem duvida.

Rosalino



terça-feira, 12 de junho de 2012

Festival Panda 2012. Este ano será a vez da Mamã

                                                   ( Imagem da Internet )
Sábado, dia 16 de Junho pela manhãzinha.
Lá resolvemos este ano fazer mais um pequeno luxo e levar o T novamente ao Festival do Panda.
Este ano será a vez da Mamã e acompanhar o T.
O Pai irá contribuir com a sua dádiva de sangue e ficará a á espera que os dois regressem, estoirados e derreados.
Ainda me lembro do ultimo Festival...
Esperemos que o tempo ajude e que o T se divirta a valer.
Uma vez que para quem os acompanha tem uma única função :), alinhar  em tudo quanto gostam de fazer.

Que seja uma manhã em pleno, porque o Festival é carinho.

Rosalino

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Aborto convertido em metodo contraceptivo II. RTP Linha da Frente

Por mais que eu queira fugir á questão, porque me incomoda, porque vai em muito ao contrario da opinião de  algumas pessoas que vão lendo este blogue, e por isso criar em parte uma animosidade.
Mas quero correr esse risco por um tema que é cada vez mais actualidade e não por bons motivos.
Já tinha escrito sobre este assunto aqui.
A falta de apoio á natalidade e incentivos.
E a aplicação de taxas moderadoras a reincidências para travar a banalização de um assunto que é actual aqui.

Mas apôs ontem na RTP no programa Linha da Frente , não podia deixar mais expresso que de facto a sociedade vive num egoísmo centralizado no bem estar de cada um.
Sendo que ninguém tem o espírito de sacrifício que é exigido a um Pai ou Mãe.

È por isso mais do que actual e reafirmo todas as minhas posições anteriores.
E cada vez mais é preciso chamar á razão uma Lei que precisa urgentemente de reformas.
Uma lei que foi votada e literalmente abandonada.
Os interesses financeiros são mais uma vez primordiais em relação á Vida de uma feto ou de uma criança...

E de facto existem pessoas que vêm de outros Países fazer abortos porque cá são de BORLA.
São imigrantes...
Mas usam os impostos de todos para fazer de IVG um método normalíssimo.
Se não acreditam vejam, a reportagem de principio ao fim...

Triste este Pais o nosso que vive uma selecção como estandarte de orgulho e deixam assuntos coko este esquecidos.
Esquecidos propositadamente...

Rosalino

  

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Resgate. Novo livro de Alexandra Borges

"Filhos do Coração" e "Resgate".
Dois livros que envolvem a luta da ONG (Filhos do Coração", no Gana perante a escravidão q ue são sujeitas.
Até poderia ser um "Gana" de qualquer parte do Mundo e até um "Gana" Português.
A essência da luta que envolveu a jornalista, a orientadora do orfanato, as crianças escravas e o resgatador, está muito para alem deste Pais, e destas crianças.

Pelo trabalho desenvolvido e pelo que ainda falta desenvolver nas mentes de muitos "Ganas", deixamos aqui o apelo á continuação do trabalho da jornalista Alexandra Borges.
E que se aventure nas causas que por cá se vão detectando.
Não só da escravidão em trabalho, como também de uma escravidão que retém muitas crianças, na sua possibilidade de serem felizes num colo ou num lar.

Este nosso cantinho a beira-mar plantado precisa que em nome de muitas crianças institucionalizadas, sejam levantadas muitas questões para as quais ainda faltam muitas respostas.
Não deixe cair o seu jornalismo de investigação nesse campo
E esperamos em breve ver um trabalho a esse nível, ficar ao alcance de todos nós.
 Por vezes é preciso despertar mentes.
Como acontece com esta reportagem e com o seu novo livro.

Esperamos depois deste seu lançamento, no jardim botânico da Ajuda, obter o livro "Resgate" para que o possamos devorar.
Força e obrigado pelo seu trabalho e pela vitoria de mais estas 10 crianças a quem foram resgatados sorrisos.

Podem ver parte da reportagem e noticia, aqui no TVI24 .

Bom frutos possa o tempo deixar colher em todos os Paises como num Gana qualquer.


Rosalino



sexta-feira, 1 de junho de 2012

Dizes que sou o futuro. Não me desampares o presente

 Feliz Dia da Criança

Ajuda-me hoje para que não te faça chorar amanhã.



T que este dia seja mais um dia entre os dias que posso disfrutar da tua alegria.
E sendo que este deveria ser o teu dia , sinto que quem dele usufrui sou eu
Obrigado T por seres a criança que nos vai fazendo despertar a criança que está dentro de nós

terça-feira, 29 de maio de 2012

Promessa: Prometo, da melhor vontade

- Ser amigo de Jesus, amando os outros
- Respeitar a Lei da Alcateia.
- Praticar diariamente uma boa acção.

Domingo 27 Maio 2012. Promessa
O T que era pata tenra, foi aceite entre os Lobitos
Uma promessa feita da MELHOR VONTADE, que é a divisa  pela qual se orientam.
Seguindo as máximas:
1 - O Lobito pensa primeiro no seu semelhante
2- O Lobito sabe ver e ouvir
 3 - O Lobito é asseado
4 - O Lobito é verdadeiro
5 - O Lobito é alegre

 A cerimonia tem sempre um componente de envolvimento muito grande entre o corpo de escutas e a comunidade onde está inserida.

Como Pais deixamos aqui os nossos agradecimentos ao corpo de escutas e muito particularmente ás chefes e ao Jô, que semanalmente vão ensinando novos valores ao T, e a todos os Lobitos e mantêm uma paciência imensa para com todos eles.
Duas jovens e um jovem aos quais os valores humanos e cristãos souberam guiar e lhes deram os bons valores que hoje em dia raramente se vêm.
Jô, Cristina e Joana, um muito obrigado por saberem ser cristãos e jovens com valores humanos, muito além do que hoje em dia encontramos.

Somos gratos pelo T estar a receber da vossa parte ensinamentos e valores dos quais no futuro o nosso filhote bem irá precisar.

Foi bonito ver o T com o seu lenço amarelo e branco e a sua boina.
Espero que ele consiga seguir parte das máximas e da divisa que agora iniciou.
Parabéns ao escutismo que ainda vai sobrevivendo dentro de uma sociedade, que leva cada vez mais os jovens a isolarem-se e a serem mais egocêntricos, enveredando pelos contactos via redes sociais, em vez do contacto pessoal e humano.

Esperamos que o T continue sempre com o mesmo entusiasmo que teve até agora.
E como o Líder pedia: " Nunca deixar que o nosso filho esmoreça e abandone esta maneira de estar em sociedade".

T és Lobito e esperamos que pelo menos cumpras parte das máximas e da divisa que na promessa recebeste.

E pelo simbolismo aqui fica a Flor de Lis:





                                                                ( Imagem da Internet)


Rosalino
 



quarta-feira, 23 de maio de 2012

Taxas moderadoras para IVG. Crianças em risco. Hiperactividade.

Muitos seriam os temas que nestes últimos dias surgiram na imprensa e que gostaria de escrever.
Desde a possibilidade de um debate na assembleia da republica sobre aplicação de taxas moderadoras às Interrupções Voluntárias da Gravidez, proposto pelo CDS-PP. 
Assunto que a TSF desenvolveu no seu fórum diário que pode seu ouvido aqui.
Do sobre o qual de facto muitas perguntas pairam no ar. Entre as quais:
Votamos o direito á despenalização da mulher em caso de aborto. Ou votamos o pagamento integral do aborto feito por mulheres em qualquer circunstancia. Mesmo quando algumas já usam o aborto livre como método contraceptivo?
Não seria por direito de equidade o pagamento ser obrigatório, desde que não cumprissem os pressupostos de mal formação do feto ou risco para a mulher?
Haverá realmente a possibilidade de termos mulheres estrangeiras a fazer abortos em Portugal?
E os imposto que pago são para pagarem todos estes tipos de gastos? Aqui

Ou o outro assunto poderia ser o numero de crianças em risco que voltou ( aparentemente) a cair para menos 5300.Um estudo que pode indicar uma melhoria significativa, mas que a meu ver abre o pensamento a uma pergunta:

Com uma maior prevenção mais activa e um acompanhamento mais de perto, não seria bem mais eficaz?
E o estudo refere ao ano transacto. 
Num ano de maior dificuldade financeira, maior desemprego e maior aperto no orçamento familiar. Como irá ser?
Que se está a fazer para prevenir um possivel agravamento?
Podem ler ou ouvir aqui na TSF.

Mas o assunto que me deixou mais inquieto e me despertou maior atenção foi: Criança impedida de ir à escola para "segurança de todos" no TVI24.
Desde médicos, direcção da escola, pedopsiquiatra, professora do ensino especial e docentes em geral.
Tudo se uniu para que esta criança que tem um comportamento hiperactivo, ficasse proibida de entrar na escola, até que a medicação fizesse efeito.
Quer dizer mais ou menos isto:
Até que a medicação acalma-se a  criança e  ela não dê grande trabalho a todos os docentes na escola, esta criança fica privada de normalmente estar a aprender e brincar com os colegas.
Como se a medicação fosse a única via para que tudo se resolvesse.
Então se nunca acertarem  com a medicação correcta  e a criança não sossegar, nunca ela terá entrada na escola.

Para cumulo os próprios Pais uniram-se para proteger os seus próprios filhos e ficaram em perfeita sintonia com todos os outros intervenientes.
Pena é que a criança esteja a cargo dos Avós e os Pais não possam intervir, como ela merece, em sua defesa em toda esta situação.
È penoso ver que por vezes olhamos para o nosso umbigo e que só nos interessam os nossos.
Mas que se lembrem todos os Pais que uma criança em qualquer altura da sua vida pode tornar-se hiperactiva.
E nessa altura não sei como iriam reagir se isso acontecer ao seu próprio filho.
  
Isto não é segregação em parte?
Já alguém perguntou até que ponto a medicação para controlar a hiperactividade é prejudicial á criança, em outros aspectos importantes do seu crescimento?
  
Tem coisas que me revoltam. Esta é uma delas.
Deixem de olhar para o vosso umbigo e tentem olhar em redor.
Por vezes é bom que isso aconteça.

Rosalino

PS Desculpe o testamento e os possíveis erros.
Mas eram tantos os assuntos...




sábado, 12 de maio de 2012

Vivi hoje um dia a sorrir ao celebrar o teu 7 aniversario

Hoje meu coração viveu este dia a sorrir.
Hoje foi a tua terceira vez que celebraste connosco o teu aniversario.
Supero tudo...
O cansaço, a inquietude pelo futuro, a intranquilidade.
Tudo.
Nada interessa porque o teu sorriso de felicidade ajuda a vencer etapas.
Vivi feliz o teu aniversario, sorrindo no meu coração a cada momento teu.
E a cada momento senti que parte das minhas alegrias e anseios pela tua felicidade, encontraram um pouco de paz de espírito que tanto adoro e procuro.

Obrigado T por poder fazer parte de ti e deste teu renascer a cada aniversario.
Ajuda-me a lembrar destes momentos quando mais precisares da minha atenção e carinho.
Para que eu seja capaz de estar lá presente.

Parabens T pelo teu setimo aniversario
Que um beijo meu se encontre no teu sonho, que a esta hora deve estar a ser embalado pelo cavalgar do cavalinho branco chamado Alado, na tua historia favorita.
Feliz aniversario T
 

terça-feira, 8 de maio de 2012

Adopção, Ao cuidado de quem está à espera, esta criança quer uma família

O titulo é tirado textualmente de blogue do Jorge O que é o Jantar.
Porque de facto não poderia ser mais directo no assunto, e por isso mesmo achei-o bem enquadrado com o resto do texto.

Este assunto diz-nos muito e por isso mesmo nos revemos em parte de todo este processo. Aqui fica transcrito o pedido feito, porque a qualquer criança deve ser dado o DIREITO  de ter o AMOR  de uma família.
A vontade era imensa em seguir em frente em mais este processo.
Mas actualmente as condições não nos permitem pensar em tal.

Assim aqui fica o pedido da Instituição onde esta criança está:


“O José (nome fictício) é um menino que deseja muito ter uma nova família, tem actualmente 9 anos de idade.

Encontra-se institucionalizado desde 2007, ou seja, há cinco anos, tendo chegado com 4 anos.

Tem uma história familiar muito perturbadora, fruto da sua vivência , o José chegou à instituição com um atraso grave de desenvolvimento e a nível da vinculação muito desorganizado. Ele não dava afecto, não aceitava recebê-lo, agredia os adultos, não pedia, nem se queixava de nada, etc.

O José foi evoluindo muito favoravelmente, conseguiu desenvolver um vínculo afectivo a uma das nossas Irmãs, e já é capaz de receber afecto (gosta muito), de pedir ajuda, de dizer quando está doente, etc. Também já é capaz de procurar afecto, por vezes, espontaneamente.

Finalmente (e infelizmente tão tarde), foi decretada a adopção em Março de 2011, quando já tinha oito anos. Ele foi fazendo o luto da família biológica e atualmente deseja muito ter uma nova família. Quando uma criança sai para adopção ele sofre imenso.

Na escola, o José tem algumas dificuldades, contudo, tem evoluído muito, porque tem muita motivação (apesar das dificuldades ele quer aprender e esforça-se) e adora a professora com quem estabeleceu uma relação afectiva muito positiva. Nunca apresentou problemas de comportamento relacionados com as outras crianças na escola.

O José é jogador federado de hóquei em patins. É o goleador da equipa e joga muito bem. Gosta muito de jogar de computador e de trabalhos manuais. Quando está inspirado faz desenhos muito bonitos.

O José é muito meigo com os bebés, ajuda muito os mais pequeninos e reage muito bem quando sai com famílias amigas. Todas referem como ele se porta bem quando está fora da instituição e num ambiente familiar.

Para mais informações sobre o José deverá contactar para geral@bemmequeres.org


Retirado do Facebook da Bem me queres

Rosalino

domingo, 6 de maio de 2012

Mãe. Não importa o que eu faça ou as asneiras que diga

                                                    


Não importa o que eu faça ou as asneiras que diga
 

Vais ficar sempre comigo.
Quando estou a chorar ou triste.

Quando preciso de um elogio ou de uma caricia.
Basta eu precisar e tu...
Vens em meu auxilio, pões-me no colo e afagas-me
Amas-me e dás o carinho que eu sempre espero
Dizes-me como estar calmo no meu dia
E se esse o meu dia não for bom, Tu estás lá para me alentares

Por isso Tu para mim Mãe, és a mais perfeita.
Aquela a para quem eu posso correr quando tudo me parece mau.
Adoro o teu embalar e adormeço com o som da tua voz a suavizar o meu sono.
E sei que nessa noite irei sonhar com as coisas que eu gosto.
Porque o teu canto para mim é a melhor maneira de adormecer.
Obrigado Mãe por existires.
Pois só assim eu sei que existo para ti


Rosalino 
 ( Imagem da Internet)

terça-feira, 1 de maio de 2012

Escola e o T. Decisões

Como já referi em poste anterior, estamos a programar a possivel saida do T da escola onde está.
Isto porque cada vez mais os desenvolvimentos nos dizem que esse é mesmo o caminho melhor para o T.
A própria educadora do Jardim disse que o T beneficiaria de uma escola com menos alunos por turma. E que de facto o T por força da sua influencia em relação aos colegas é marcante. E por isso ás vezes as próprias auxiliares já estão de olho nele...
Chegando ao ponto de o terem referenciado numa situação na escola, quando ele nesse dia nem estava presente...

Tenho pena pelos amiguinhos que ele fez e pela educadora e uma ou outra auxiliar.
Mas achamos que o T já esteve tempo demais reprimido e ser ás vezes subjugado demais. E isso nós não admitimos actualmente.

E como digo: as decisões têm de ser tomadas em breve.

Esperemos que o T consiga com o seu habitual á vontade integrar-se, se tiver realmente que mudar de escola.
Mas também já disse na escola e a quem merecia ouvir. Que a igualdade de tratamento e de modos , devem ser equivalentes para todos. E que sabia que diferenciavam os miúdos na escola. Triste ....Mas é verdade.

A ver vamos



quinta-feira, 19 de abril de 2012

Papá. Eu desculpo-te sempre

Hoje o T teve uma das suas birras porque queria mais uma vez ir de manga curta para a escola.
O T é o que eu chamo um acalorado. Ele adorava poder andar sempre de manga curta e calções.
Como sempre de manhã lá estava a roupa posta para ele vestir.
Mas quando desceu para o pequeno almoço...surpresa... todo equipado a FCP ( sim. É um portista como o Pai). 
Calções, camisola de manga curta e casaco por cima.
Lá tive de lhe dar um ralhete e obrigar a mudar para a roupa que estava destinada.
Entre birra/ralhete e posição de força, ele se vestiu.
Resolveu hoje ter uma daquelas posições de força para ver ate onde podia ir sem ser repreendido.
Conclusão: lá me chateie um bom bocado com ele e tive de ser eu a levar á escola.

Pelo caminho tentei falar com ele, para que entende-se que o que ele tinha feito não era bom.
Mas que apesar da reprimenda que lhe dei, continuava a gostar muito dele. Que ele tinha de fazer o que lhe mandamos, porque é para o bem dele.
Depois no meio da conversa saiu-me isto: " Gosto muito de ti filho. Mas não podes fazer o que queres. E nessas alturas eu tenho de ser um bocadinho duro contigo. Desculpa filhote. Mas ás vezes tem mesmo que ser."
Respondeu-me ele: " Papá eu desculpo-te sempre"


Até á escola não consegui fazer sair mais nenhuma palavra. Só tinha na cabeça ( como ainda tenho), aquela frase: " Desculpo-te sempre"

Filhote...Nós merecemos-te?

Rosalino

quarta-feira, 11 de abril de 2012

UP Altamente. O filme que o T adora, vê e revê

O T adora poder estar connosco bem juntinhos, quando quer ver um filme.
Principalmente os que contenham principes, magias, espadas e os cavaleiros com os seus lindos cavalos.
Por isso adora ver o Merlin, embora tente demove-lo, pois por vezes os efeitos especiais que envolvem a magia, tornan-se um pouco assustadoras para a sua idade.
Por isso tenho gravado uma boa parte da serie.
Depois vem os smurfes. Bastou ir ver o filme e desde essa altura adora, e sempre que deixamos lá bai ver mais um episodio.
Coisa que sempre gostou desde que ao nosso lar chegou são os classicos da Disney.

Mas o filme com que ele mais se identifica  é o Up Altamente. Carl e Elli e a historia de amor.
Russel o explorador da natureza. Depois o adulto Sr Carl Fredriksen( espero estar bem escrito),o cachorro Doug
E a frase que o impressiona nas palavras e os gestos. "Jura com o o coração. Jura".


Aqui fica esse pedacinho:
 Cá para nós. Continua a ser tão bom quando ele quer rever o filme. Pois nós adoramos estar com ele bem juntinhos no sofá.

Rosalino

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Maternidades. Gravidas. Casais inferteis. Actualmente estão no rol dos alvos a abater?

                                                             (Imagem da Internet)

Maternidade Alfredo  da Costa para encerrar.
Gravidas que quando despedidas estiveram para ficarem sem subsidio de maternidade.
Gravidas que podem perder até 24% do vencimento através da anulação dos subsidio de ferias e natal, que contavam para o acumular durante o período de assistência ao seu filho.
Casais inférteis que pagaram taxas moderadoras nos hospitais, e que só agora, alguém com vergonha se lembrou de fazer marcha á ré.
Estas noticias no JN  por estes últimos dias, são pura e simplesmente um absurdo.

Tudo isto nos últimos dias.
Quase me faz querer pensar que a Vida actualmente é um assunto para abater.
Restrições  e mais restrições, sem olhar a quem nem a modos nem meios.
A Vida está difícil para todos por estes dias.
Mas cortarem a direito sem olhar ao mal que podem fazer, será justo?
Aliás. Com todo este aparato de troikas e baldroikas. Tudo serve para ser cortado.
Até mesmo a VIDA.

Uma pequena pergunta que me assiste: Porque não cortam nos subsídios e nos custos dos tratamentos daqueles que vão fazer abortos VOLUNTARIAMENTE?
Esses estão isentos porque?

Rosalino

PS Não quero sequer pensar que o motivo seja porque, ao contrario da Vida, devemos dar abrigo á Morte.

sexta-feira, 30 de março de 2012

2012 Mais um final de mês e uma reflexão.

Eis mais um fecho de mês e com ele mais um conclusão óbvia: Este ano não está nada facil.
Nunca um inicio de ano me deixou tão sem reacção.
Os anos transactos não têm vindo a ser fáceis. Mas sempre arranjo uma maneira de reagir perante as adversidades e assim lá vou levando o ano mês a mês de vencido.
Mas este ano está a custar a engrenar.
Mais parece e um carro a gasóleo, por mais que sejamos insistentes para ele arrancar, ele de mês para mês custa mais a trabalhar.
E mesmo trabalhando começamos a ver um pouco de fumo pelo escape.

Não sei se é da "idade" do "carro" ou do "gasóleo" que lhe metemos.

Sei que chego ao final de um dia muito mais extenuado, com mais cerca de 20 a 30 quilómetros por dia e com a sensação que o carro continua a rolar em câmara lenta.

Dificil este ano, não?

E logo este sentimento e esta sensação para mim, que me considero optimista por natureza.

Só espero não deixar que isto afecte a minha vida familiar nem os meus.
Já para não falar da vertente profissional.

Rosalino

domingo, 18 de março de 2012

Ontem 17 Março 2012. Vinte e quatro meses de gravidez e adopção.

24 meses apôs o dia 17 de maio de 2010, continua  todo o processo no qual o T nos vai adoptando.
Dois anos que entraste por estas portas para iluminar com esse teu rosto bonito este lar, que também é o teu lar.
Será que te merecemos realmente, meu filho?

Chego ao final de mais este dia e não sei se o T merecia um Pai que disse-se menos "não".
E que soubesse como educar sem por vezes repreender.
Saber dizer-lhe que o amo muito, embora por vezes sinta que ele fica surpreendido com a minha intransigência.

Saber educar nos dias de hoje é cada vez mais difícil. E ser Pai ou Mãe é complicado.
Muito mais na educação que gostaríamos de dar ao T.
Pois parte da personalidade do T já vinha formada e ás vezes idealizamos aquilo que queríamos e não aquilo que ele é.

Esperamos saber ser bons Pais. E principalmente sabermos ser adoptados.
Por vezes não sei se estou á altura.

Rosalino

PS Meu filho Amamos-te imenso. Embora por vezes te tenhamos que dizer não... Sermos adoptados não é nada fácil.

terça-feira, 13 de março de 2012

Primeiro encontro 13 de Março. Dois anos se passaram

Já lá vão 2 anos. Mas a lembrança continua bem recente nas nossas cabeças.
Eram 9 am desse dia.
Duas fotos nas nossas mãos mostravam uma carinha onde um olhar nos dava a entender que apesar de não mostrarem muita alegria, faziam transparecer uma necessidade de muito carinho.
O encontro deveria ser por volta das 11 a m e a assistente e psicóloga tinham pedido que estivéssemos trinta minutos antes para conversarmos mais um pouco.
Junto daquelas duas fotos nas nossas mãos estavam também os nossos corações.
Já vinham a palpitar desde à uns dias quando olhávamos incessantemente para as fotos do T.
Mas a noite anterior ao dia 13 foi passada até altas horas da madrugada a conversar exclusivamente sobre aquela carinha bonita.

Depois de conversarmos com a psicóloga e a assistente, ficamos a saber que seria um encontro muito breve, para aquilatarem da reacção do T e se fosse necessário rever processos de integração. Existe sempre a possibilidade de haver uma reacção contraria da criança. E para isso, nós estávamos conscientes e ao mesmo tempo receosos.
Mas lá fui conseguindo passar à minha cara metade uma calma aparente, para que o T quando estivesse connosco não notasse isso mesmo.
Aliás a Rosa chegou a dizer que não sabia como é que eu conseguia estar assim tão calmo.
Mas para dizer a verdade até a mim me surpreendi.
Talvez fosse a minha racionalidade a pensar que seria mais benéfico para o encontro com o T, que ele sentisse que a única coisa que interessava era, o Amor que tínhamos para lhe dar.
Assim ás 11 lá fomos nós para uma salinha onde deveríamos esperar pelo dono da carinha que só conhecíamos pelas fotos.
Falamos com a psicóloga da instituição que acompanhava o T, com a terapeuta e lá ficamos nós à espera.
Do outro lado do vidro lá estavam as 2 psicólogas a assistente social e a terapeuta.
Bem tentamos ouvir os seus passinhos a chegar para podermos estar bem preparados. Mas o único som que nos chegou foi de alguém que o trouxe pela mão.
Entrou tímido com os olhinhos virados para o chão e envergonhado.
Quando eu e a Rosa nos ajoelhamos para ficar á altura dele, recebemos um abraço que  nunca mais esqueceremos,  foi tão apertado e sentido e para a vida toda. Pelos meus olhos quase saltaram uma lágrimas de alegria e de felicidade. Quase caia nessa altura a minha aparente calma que estava a tentar manter.
Na salinha estivemos 10 minutos, entre abraços meiguices e brincadeira.
Depois demos um breve passeio de 20 minutos pelo parque que tem em frente a instituição, sempre sob supervisão das psicólogas e assistente.
O T deixou de olhar para trás na direcção delas ao fim de 5 minutos.
Quando recordamos esse dia e esses breves 30 minutos, o que nos salta ao coração foi uma enorme alegria e Felicidade, por ver que o T  se entregou completamente nesse tão curto espaço de tempo.
As próprias psicólogas e assistente ficaram totalmente incrédulas com a reacção positiva de T.
E disseram que pelas primeiras impressões, iria bem mais fácil do que pensavam.
A nossa pior altura desse dia foi ter de levar o T de volta à instituição ao fim de tão pouco tempo.
Já nos parecia que estavam a arrancar algo dos nossos corações.
E para agudizar esse sentimento, foi ver o T a despedir-se de nós com um olhar de quem pede para que não o deixássemos ficar...
Até hoje as nossas maiores lembranças desse dia foram:
O T ter chegado cheio de vergonha e com o olhar fixo no chão, mas rapidamente mudar de atitude. O abraço enorme que nos deu. Os seus sorrisos e risos de alegria. E os olhos triste e chorosos na hora da despedida.
Nessa altura consegui limpar uma lágrima que me saltou sem ter hipótese de a deter.
Mas acho que ninguém reparou.... a não ser a minha cara metade.
Falta dizer que tudo isto aconteceu a uma sexta-feira e que foi o fim de semana mais longo da nossa vida. quando entrei no carro não contive as lágrimas, a pensar no que ele pensaria no fim de semana, doeu-me muito deixa-lo lá, mas o que me deixa com o coração cheio de alegria é que o nosso amor foi tão grande e profundo e na quarta-feira seguinte ficou por definitivo em nossa casa.

Rosalino

quarta-feira, 7 de março de 2012

Problemas na escola :s. Mais tarde ou mais cedo teriam de existir. Mas assim?...

O assunto já não é de agora. Aliás eu e a minha cara metade já desde o ano transacto, temos vindo a entender que ao nível do corpo docente e das auxiliares, que a escola que o T frequenta ia deixando a desejar.
1-São os horários de atendimento aos Pais que nunca podem ser discutidos, porque a professora responsavel já tem o horário muito preenchido. E são os Pais que têm de se adequar aos horarios. Mesmo sabendo que hoje em dia com as dificuldades que as empresas atravessam. Servem-se de tudo para ter motivos para despachar pessoal. E faltar a toda a hora não é muito benéfico...
2-São as constantes queixas de que os miúdos são muito irrequietos e que fazem asneiras, principalmente nos intervalos, a toda a hora, modo e feitio. E quantas vezes eu passo pela escola e vejo  só duas ou três auxiliares, a acompanharem as crianças. Embora estejam a maior parte do tempo em amena cavaqueira umas com as outras. Sem olharem para os miúdos...
3-Foi a  falta da professora do T e mais uma colega de profissão do jardim, que estiveram ausentes quase dois meses,  ficando as crianças a cargo das auxiliares. Sabendo nós que obrigatoriamente uma professora que esteja para além de um mês tem de ter substituta. E que as auxiliares não têm qualquer formação para ensinarem as crianças.
4-É porque o T tem um corpo bastante desenvolvido e na brincadeira com os colegas por vezes  magoa-os. E no entanto o T apesar da força que tem. Chega todos os dias com uma nova pisadura, seja num braço, numa perna ou então com um joelho raspado. E sempre dissemos ao T: nunca magoes os meninos nem batas. Simplesmente defende-te.
4-É porque qualquer coisa que aconteça agora o T já tem um rotulo e apanha sempre com as culpas. Seja ele ou não. Pois já aconteceu de alguém se magoar e depois acusarem o T sem ele sequer estar na escola.

Para além destes, existiriam mais exemplos para descrever. Mas cada vez mais as nossas duvidas se vão tornando certezas. E na ultima conversa com a educadora do T ficamos a saber que agora o T tem rotulo de asneirento.
Aí sim?...
Claro que desde o inicio contamos á educadora e ás auxiliares qual a real situação do T. E que seria preciso muita paciência para que ele se fosse acostumando, trabalhando e equilibrando a sua personalidade.
E que sabíamos que o T precisaria de tempo. Tanto é que pedimos para que ele ficasse mais um ano na pré, porque lhe faria muito bem ao nível do seu comportamento. O T até é bastante inteligente. Mas achamos que ele aproveitaria mais se estivesse um ano a educar-se.
O mais caricato é que a Mãe do T resolveu ( mais uma vez). falar com a educadora. E não é que ela própria acha que o T estando rotulado na escola o prejudica?...
Linda conclusão, não..?

Cada vez mais achamos que é preferível tirar o T deste estabelecimento escolar. Pois no futuro não saberemos o que lhe reservará, quando ele mudar para a primaria.
O T é nervoso, super asneirento, super distraído e com uma personalidade de quem sabe que agora tem quem o defenda e que pode deixar que essa sua personalidade transpareça e não seja jamais reprimida a tempo inteiro.
Já bastou quando esteve institucionalizado.
Mas o T tambem é: amoroso, meigo, beijoqueiro, inteligente, carinhoso com todos e especialmente com os mais pequenos.
Por isso:
Ficamos desolados. Porque sabemos que se o T tiver de mudar de escola. Irá sofrer mais um revês.
Pois o T é muito sujeito a este tipo de mudanças. Mas também não podemos deixar que ele fique num local onde as pessoas não lhe dão a educação e carinho que ele merece.
Queremos algo a mais para o T, em relação aos que os outros têm?
Não...
Queremos é que não sofra e não seja subjugado em relação aos outros.
Isso não admitimos.

Rosalino

PS Quando pensamos que fazemos a melhor opção ou que sabemos o que é melhor para o T. PUM.... Eis que a Vida mais uma vez nos ensina a não ter nada por garantido.
Agora vamos indo e vendo... Dia sim, dia não com conversas com a educadora.
P Um beijo enorme para ti meu filho. Que a esta horas estás na escola

sábado, 3 de março de 2012

Um gesto de Amizade. Obrigada Maria.


Este selinho de amizade comprova que muitas vezes o mundo virtualç dos blogues, muitas vezes se entre ajudam com as palavras que vamos deixando.
É assim que encaro as palavras do teu blogue Era1xeu , do qual não passa dia em que não dê uma espreitadela :)

Não tenho muito jeito para isto de selinhos. Mas cá vai um pouco da nossa historia a dois, em 7 pedacinhos.

1 Somos uma casal: Rosa e o Lino. 2 O blogue nasceu da necessidade dos dois de partilharem as "aventuras" e "desventuras" de um sonho. 3 Sonho cujo actor principal era um filho. 4 Os caminhos que para lá chegarmos não foram nada fáceis para os dois. 5 Apoiar-nos um no outro nas alturas mais difíceis. Foi a nossa salvação como casal. 6 Deus é uma ajuda á qual recorremos muitas vezes para nos ajudar nesta caminhada da adopção do T. 7 O nosso Sol em cada dia é o T. Com as suas birras e os seus mimos. Os seus carinhos e beijos e as suas asneiras que surgem a toda a hora.

Resolvi meter estes sete pedacinhos em nome dos dois. Porque partilhamos muitas vezes aqui as palavras. Embora gostasse de ver mais a minha cara metade a deixar aqui os seus poemas. Adoro ler quando ela tem tempo para escrever.

Agora como vou lendo muitos dos blogues e partilho das minhas ideias em muitos. Quem quiser que leve este bocadinho de amizade em forma de selinho.

Rosalino

quinta-feira, 1 de março de 2012

Recém-nascidos são «não pessoas» e podem ser mortos ( nunca esperei ler isto...)

Não, não e não... mais um artigo que nunca deveria ter sido escrito.
Não queria acreditar quando li esta noticia saída daqui, Journal of Medical Ethics, site directo para a original noticia.
Mas podem ler em transcrita e com opinião do TVI24, que retrata os varios comentarios negativos que  estes autores; Francesca Minerva, académica nas Universidades de Melboune e Oxford, e Alberto Giubilini, das universidades de Milão e Monash, em Melbourne receberam.

São daquelas noticias que julgamos nunca vir a ler. Mas que uma sociedade egoísta e que só se lembra do seu próprio umbigo, é capaz de pensar em tais actos.
Conclusão: qualquer dia podemos começar a pensar em matar seres humanos á nascença, desde que eles não sejam bem formados. E quem sabe num futuro destruidor e egocentrista, esse feto nos venha a afectar a nossa prazenteira vidinha.

Quando não esperava ver escritas mais atrocidades... eis que os homens são realmente de má indole e capazes de dizer coisas escabrosas como esta que lemos.
Não me vou alongar porque me revolta discutir absurdos abortivos. Muito mais quando a questão tem a ver com crianças...
Por vezes sinto asco em pertencer a uma sociedade que é capaz de pensar em fazer isto. Muito menos expressar num jornal de eticas medicas...

Rosalino
PS Este p s só tem reticencias...

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Meu filho. As incertezas de um futuro

Eu tive um sonho
Sonhei que ter um filho era a coisa mais importante e bonita do Mundo.
E que nesse Mundo cabiam as minhas expectativas os meus sonhos e os projectos de Vida que tive para o meu filho.
Sonhei que ele seria aquela criança adorável que todas as pessoas que me conheciam elogiavam.
E que os dias corriam  prazenteiros na missão de ser Pai sem problemas e sem sobressaltos.
Que todos os dias eram recheados de sorrisos e  ternura. E os beliscões das velhinhas lhe davam na rua, nas bochechas do meu filhote,  como forma de miminhos,eram naquele indicador que a Vida me prometia como Pai.
Eis que durante o sonho descobri que eles crescem, lutam pelo seu espaço e vão começando a formar as suas próprias defesas. E que a  sua maneira de agir perante os colegas de escola, os amigos e os próprios Pais, não são mais do que a sua própria personalidade a seu gerada e a ser moldada.
No sonho eu conseguia fazer com que ele trilhasse os caminhos que eu achava mais correctos e que lhe dariam um melhor futuro e uma maior segurança.
Depois acordei.
E soube que será o meu filho que terá cimentar a sua  personalidade na qual eu sou um pilar. Nada mais do que isso. O resto de toda a estrutura da sua Vida será construída nessa base onde assentou durante o tempo que esteve no seio familiar.
Se ela será o suficientemente solida? Não sei...
Porque mesmo sendo meu filho e recebido a educação que lhe dei. Não posso carimbar no seu futuro as projectos que eu idealizei. Pois como qualquer ser humano. Chegará sempre a altura em que ele seguirá pelos caminhos que a sua porpria vontade ditará. Queria eu saber o que está reservado ao meu.
Mas sonhar todos o fazemos. E a realidade é useira e vezeira nas mudanças que opera. Mesmo sendo meu filho

Rosalino
  PS Hoje dei comigo a pensar na educação que vou dando ao T. E o que ele poderá no futuro aproveitar e absorver dela.
Mas como todo o filho, chegará o tempo em que o seu caminho será outro que não o que se calhar sonhei. E ainda bem... por mais caricato que seja a afirmação. Adoro mesmo ser Pai. Pois ser Pai pode não ser facil. Mas é bom ver o meu filhote crescer e continuar a ter os miminhos que ele me dá no dia a dia.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Dialogos e confusões de Hospital. Será que ainda estamos no Carnaval?

Hoje foi dia de o T fazer os teste anuais que estavam marcados, para serem revistos todos os parâmetros de evolução anuais.
Graças a Deus o T parece estar evoluir muito bem. E todas as etapas para as quais ele está a ser direccionado, estão  a dar uma valente ajuda.
Mas isso deixarei para talvez um próximo poste.
Hoje quero falar do caricato que nos sucedeu em pleno Hospital.
Consulta marcada vai quase para um ano. Chegamos antes meia hora da hora prevista ( 11;30H), para validarmos a referida consulta no secretariado.
Depois lá fomos para a sala de espera. Passavam já as 11:30h e nada. Mas como é normal os horários nos Hospitais nunca serem rigorosos nem respeitados, lá fomos esperando para que a nossa hora chegasse. 12:00H e nada novamente e começamos a questionarmos entre nós o porquê de estar tão atrasado. 12:15 a minha cara metade resolveu ir a menina que tinha feito a inscrição e recebe como resposta que tinha de esperar porque de facto ás vezes as demoras eram grandes. E nós lá esperamos. Eu com a tentação de bater á porta da sala de consulta, para tirar duvidas se algo estava mal. Mas como também não gostamos de ser encarados como os "maus da fita". Lá continuamos á espera. Até que...Pasme-se... 12:30h saem da sala a referida Doutora e acompanhante. Com enorme rapidez dirigem-se no sentido contrario ao nosso, ou seja para a saida. É então que a minha cara metade resolve interpelar as referidas doutoras e perguntar quando chamavam o nosso filhote. Resposta prontissima: " Agora só da parte de tarde é que temos consultas".
Raios ... Isto deixou-nos totalmente irritados. Mas lá lhe fizemos ver que o T já tinha inscrição feita desde as 11:00H e que para alem de já estar saturado, nós tínhamos de trabalhar da parte de tarde.
Conclusão... Segundo disseram uma validação mal feita e o T quase ia ficar sem consulta. Depois de tudo bem esclarecido, lá fizeram a referida consulta e revira planos para o T.
Mas cheguei a pensar que naquele hospital o Carnaval ainda não tinha terminado...

Rosalino
PS Isso .. Isso.. Aumentam as taças moderadoras. Põem mais pessoas a pagar . Mas melhores serviços e mais organização.... Esqueçam.
PS2 O T pelo facto de tanto ter esperadop e estar saturadissimo. Não rendeu o que realmente nós sabíamos que ele era capaz. Mas as doutoras disseram que ele de facto teve uma evolução muito boa.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Pai essa barriga aqui a apertar não me deixa dormir.

E foi assim mais uma tirada do T hoje pelas 5:30 da manhã. Acordou para fazer xixi e resolveu vir até o nosso quarto, conseguindo meter-se pelo lado da Mãe, no nosso meio.
E quando já estava a a entrar no soninho outra vez. Eis que meio a dormir e meio acordado sai-se com esta da barriguinha.
Serei eu que tenho de fazer uma dieta. Ou o T que está a ficar grande demais. E depressa demais?
Vou optar pela segunda. Assim esqueço a dieta por uns tempos. A Mãe bem avisa que eu preciso acautelar.
Este rapaz tem cada tirada:)

Rosalino

PS E eu com o rabo quase fora da cama.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Liberalização do aborto em Portugal. 4 anos depois. Os estudos e os numeros.

Este estudo é feito pela Federação Portuguesa pela Vida. E os numeros que são revelados, fazem ruir as crenças e as ideias que muitos os defensores do SIM quiseram fazer passar.
Só que depois de analisarmos friamente os numeros, nada de benefico se retira desta lei de 2007. Aliás é deveras assustador ver para onde caminha uma sociedade que defende o egoísmo de um ser, em  detrimento de outro ser indefeso.
Só deixo aqui os números e os meus parcos comentários, que eles deixam ver:

- Mais mortes que nascimentos depois da Lei do Aborto ser validada.
- Crescimento brutal dos abortos apôs 2007. 15593 aborto em 2007 e 19591 em 2010.
- Em 2007 ( 6 meses)abortos= 6328. Acumulado até Dezembro 2010  abortos=56239
- Faixa etária onde tem o maior crescimento: 30% menos 15 anos. 7% entre 15 e 19 anos. Onde anda o planeamento familiar? Ou o aborto é efectivamente um modo contraceptivo da actualidade?...
- Abortos por zonas: Lx e vale do Tejo têm 52% do total de abortos. Contrastando com os 20% Norte e 16% Centro. Afinal onde o vencimento per capita é menor o aborto desce? Lá se vai mais uma das razões dos defensores do Sim..
- Estudantes 21% e desempregadas 14%. Onde anda o planeamento familiar mais uma vez?...
- Grau de instrução: Sem instrução 22% menos. 1º ciclo 13% menos. Ens. superior 9% mais. Ens Secundário 7% mais. E pasme-se 3º ciclo 13% mais.
Somos mesmo bem instruídos. Quanto mais instrução mais abortos...
- As mulheres realizam 5 VEZES mais abortos se não tiverem o Pai ao seu lado. Mas no entanto primeiro defendemos o aborto livre. E só depois defendemos o  SENTIDO DE FAMÍLIA...
40% das mulheres que realizam aborto não tinham nenhum filho. Mas no entanto para quem quer apoio á fertilização ou seguimento para a maternidade ou apoio ás famílias numerosas.. Nada.. Puro Egoísmo?...
21% das mulheres que abortaram já tinham feito um ou mais abortos. Pois... O aborto é a pílula do dia seguinte, já em estado avançado.
- O sector privado foi o que mais cresceu e tem vindo a crescer ao nível da realização de abortos. 21%. Claro ... Isto é mais um negocio lucrativo para muita gente.
 Apoiar as famílias é que não...
- 60.000 abortos =  100 milhões de custo ao estado.. Mas apoios para outras doenças mais prementes..Não é preciso. Mais vale Matar que fazer nascer. Tem menos custos.

Em tempos de crise a nossa sociedade resolveu um grande problema. Como estamos a enfrentar dificuldades financeiras, nada melhor que reduzir os custos com filhos, enveredando por abortos no puro interesse egoísta da pessoa em si. Mas uma sociedade economicamente desenvolvida, o crescimento não é um factor de possivel desenvolvimento?
Já agora aqui fica o link da Federação Portugues pela Vida , de onde podem estrair o estudos e os números que referi.
Pena é que muitos blogues que populam por esta www fora só publiquem o que lhes interessa. Camuflando quando os estudos e os números contradizem o que defendem.
Lamento se desagrado a algum dos que me seguem. Mas já me conhecem o suficiente para saber o que penso.

Rosalino

PS Desculpem voltar a repetir dentro do mesmo tema. Mas depois de conhecer este estudo e os dados que revelam. Não poderia ficar calado. Sei que não agrado a muita gente com esta minha ideia e com esta minha certeza perante o aborto. Mas este cantinho nasceu para isso mesmo. Para transcrever a minha opinião sobre tudo o que envolva uma criança. Fosse ela o meu filhote. Ou assuntos transversais que lhes tocam profundamente. E o aborto é um deles.

PS 2 Desafio os que por cá passam e estão em desacordo com a minha ideia, a deixarem a opinião no blogue em si. Pois mandarem para o Gmail respostas pouco educadas e com conteúdo, não me vão fazer ver esta questão por outro prisma.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Aborto «foi convertido em método contraceptivo». IVG em Hospitais publicos.

                                            ( Imagem da Internet)

Poderia ser uma afirmação ou uma pergunta. Mas a realidade prova que as facilidades dadas com a nova lei do aborto, trouxeram uma nova forma encapotada de abortar legalmente, sem a responsabilidade pelos actos anteriores ou posteriores á concepção de um ser indefeso.
Queria acreditar que o desejo dos que votaram Sim nesta lei, era com o interesse exclusivo de que a mulher enveredar pelo caminho que achavam mais correcto, respeitando sempre o ser que tinha debtro de si.
Mas com mais esta constatação aqui referida por D Manuel Clemente, vem reforçar a minha ideia que os abortos saíram dos vãos de escada, one permaneciam escondidos, para se tornarem num processo contraceptivo de escolha imediata e a vista de todos.
As palavras ditas por D Manuel Clemente assentam como uma luva e concordo com elas em pleno. Mas devem incomodar muita gente que esteve do outro lado da barricada e que perdeu simplesmente a razão toda, com os factos que nos aparecem
Não se olhe ao acto em si de gerar um ser ou ás consequências que desse acto advêm.
Porque a mulher agora tem sempre a hipótese de usar o aborto como método de contraceptivo normalíssimo.
Afinal tantas as balelas sobre o direito da defesa do corpo da mulher e das decisões que ela tem de tomar. E constata-se que o mal que muitos pensavam prevaleceu...
O aborto é cada vez mais encarado como uma solução de se livrarem de um ser que pode estragar uma vida. Mas então onde estão os arautos que defendiam que o aborto seria um ULTIMO CASO, uma defesa para as más formações do feto, ou na defesa da própria mulher que poderia ficar em risco nessa gravidez?
O grande problema é que a lei em causa está a gerar a ideia que é possivel qualquer Homem ou Mulher, se desresponsabilizarem dos seus actos. Pois terão do seu lado sempre uma lei á qual poderão recorrer, caso queriam fugir ás responsabilidades que deveriam ter.
Cada um ou uma, com a sua opção.
E com a sua própria consciência.
Eu tenho a minha.

Rosalino